Você provavelmente já ouviu falar de Machu Picchu, das pirâmides do Egito ou do Coliseu. Mas e dos resquícios de outras civilizações antigas? Muitas vezes grandes impérios caem, civilizações somem do mapa e tudo o que restam são ruínas para nos lembrar dos velhos tempos. Para ajudar a refrescar a sua memória, levantamos sete ruínas não tão conhecidas de antigas civilizações que você pode incluir no roteiro de suas próximas férias.

1. Reino de Bisnaga

640px-Hampi-Old-And-New

Você já ouviu falar do Reino de Bisnaga? Provavelmente não, certo? Esse reino de nome engraçado também era conhecido como Império Vijayanagara, cuja capital, com mesmo nome, chegou a ser a segunda maior cidade do mundo em 1500. Cerca de 500 mil pessoas viveram ali – muito mais do que em Paris, que não chegava a ter 200 mil habitantes. Mas onde ficava isso? Bem, essa civilização existiu de 1336 a 1646, no sul da Índia. Hoje, você pode visitar parte dessas ruínas, que incluem estábulos reais de elefantes, além de templos, palácios, cavernas, mercados. Tudo isso fica em Hampi, na Índia.

2. Império Hitita

640px-Hattusa

O Império Hitita é muito antigo e existiu dos séculos 26 a 18 a.C. Existem referências sobre esse povo no Antigo Testamento da Bíblia e na Odisseia, de Homero. A capital do império era Hattusha, que hoje ocupa parte de Anatólia, na Turquia. Na região você encontra vários templos cravados em pedra. No Boğazköy Museum também há uma coleção de esfinges feitos na época.

3. Reino de Aksum

640px-Axum_northern_stelea_park

O Reino de Aksum ou Axum chegou a ser um dos maiores do mundo em seu apogeu, ocupando a atual Etiópia, o sul do Egito e parte da Arábia. O reino existiu dos séculos I a XIII d.C. Os governantes acreditavam ser descendentes do Rei Salomão e da Rainha de Sabá. Eles prosperaram tantos anos devido ao acesso às rotas de comércio tanto do Rio Nilo quanto do Mar Vermelho. Hoje, você pode visitar as ruínas desse império em Axum, na Etiópia, que era a capital do reino.

4. Civilização Etrusca

Etruscan_tomb_with_grass_(3268525115)

Antes dos romanos dominarem a Itália, a região era terra dos Etruscos, uma civilização muito avançada, com linguagem e estrutura social elaborada, que ocupou boa parte das terras do país de 750 a 90 a.C. Em várias das ruínas romanas que você visita hoje na Itália é possível encontrar resquícios das cidades Etruscas. Se você quiser ver claramente ruínas dessa antiga civilização, vá direto para Cerveteri e Tarquinia, onde ficam antigas necrópoles, muito bem conservadas.

5. Povo Zapoteca

640px-Monte_Alban_temple_2006_08

Conhecemos bastante os Astecas e Maias, grandes civilizações que habitavam a América antes dos espanhóis, mas o povo Zapoteca não é exatamente lembrado. Eles foram um dos primeiros povos na região a usar agricultura e um sistema de escrita. Eles também fundaram uma das primeiras cidades na América do Norte, Monte Albán, que chegou a ter 25 mil habitantes e existiu por cerca de 1200 anos, entre 500 a.C a 1500 d.C. Hoje, Monte Albán é um sítio arqueológico importante e fica a quase dez quilômetros de Oaxaca de Juárez, no México.

6. Reino de Ayutthaya e o Império khmer

640px-WatChaiwatthanaram

O Reino de Ayutthaya, que existiu de 1351 a 1767, dominava boa parte do sudeste asiático e tinha boas relações comerciais com os europeus, que conheciam o reinado como Sião. Durante a expansão do reino eles incorporaram outras grandes civilizações, como o Império khmer, região que hoje é o Camboja. Foi esse império que construiu o impressionante complexo de templos de Angkor Wat, no século XII, que hoje fica a poucos quilômetros de Siem Riap. Já as ruínas de Ayutthaya podem ser encontradas na cidade de mesmo nome, que fica nos arredores de Bangkok, na Tailândia. A capital do reino foi invadida e destruída por exércitos birmaneses (atual Myanmar), mas ainda é possível observar sua antiga grandeza.

7. Civilização Dilmun

640px-Bahrain_Fort_4

A civilização Dilmun se estendeu pelo nordeste da Arábia, onde hoje ficam Bahrain, Kuwait e parte da Arábia Saudita, e era um dos povos mais antigos da Mesopotâmia, que existiu por volta de três milênios antes de Cristo. Outro povo que habitava o Oriente Médio, os Sumérios acreditavam que Dilmun era uma terra sagrada. Além disso, existem algumas lendas que dizem que o Jardim do Éden ficava nas terras dessa civilização. Acredita-se que Qal’at al-Bahrain, ou Bahrain Fort, que também já foi dominado por Portugal, era a capital da Civilização Dilmun.
Fontes: CNN; Listverse; HypeScience