O abastecimento de energia tem sido uma grande preocupação. A escassez de chuvas e o aumento do custo de energia elétrica tornou urgente a mudança de hábitos por parte do consumidor para evitar o desperdício. Confira o que você pode fazer para economizar energia.

Segundo dados publicados pela agência Brasil, o nível dos reservatórios das hidrelétricas nas regiões Sudeste e Centro-Oeste chegou ao fim do período chuvoso menor do que o esperado pelo governo. Na última semana de abril, o armazenamento atingiu 38,16% da capacidade máxima, índice muito abaixo da expectativa (43%) inicial do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS ) para esse período.

Os reservatórios desse sistema são responsáveis pela geração de 70% da energia consumida no país. Para o fim de maio, a expectativa do ONS é que os reservatórios cheguem a 39,2% de sua capacidade máxima de armazenamento.

Apesar de ainda não haver indicação para cortes de energia, é importante que a sociedade faça uso mais consciente da energia elétrica, principalmente, nesse momento seca.

Mudando hábitos:

Não deixe a luz acesa em cômodos desnecessariamente e prefira lâmpadas fluorescentes compactas. As lâmpadas incandescentes podem parecer mais baratas porque custam menos na hora da compra, mas, em geral, são quatro vezes mais caras e podem durar de oito a dez vezes menos. De acordo com estudo feito pela equipe do Inmetro, em um ano, somente trocando as incandescentes por fluorescentes compactas a economia é de cerca de R$ 230, em um apartamento de dois quartos;

Aproveite ao máximo a luz do dia deixando cortinas e portas abertas. Em caso de mesas de trabalho e de leitura, coloque-as próximas às janelas;

Se possível, não use aparelhos elétricos durante o horário de pico, ou seja, o horário de maior consumo de energia (das 18h às 21h);

Evite o uso de benjamins. O acúmulo de ligações na mesma tomada pode causar o seu aquecimento e aumentar as perdas elétricas;

Usando os eletrodomésticos de forma mais eficiente:

Evite deixar aparelhos eletrônicos em stand-by. Apesar de desligados, esse modo pode representar um gasto mensal de até 12%;

Ferro de passar consome bastante energia. Tente usá-lo quando houver bastante roupa acumulada para realizar o trabalho de uma única vez;

Geladeira – para manter sua geladeira eficiente não a instale perto do fogão ou em local onde bata sol, mantenha-a limpa, não seque roupas atrás do motor e verifique a borracha de vedação. Se a geladeira tem mais de 10 anos, comece a planejar a troca, pois ela começa a perder sua eficiência e começará a custar cada vez mais para funcionar.
De acordo com análise feita pela equipe do Inmetro, o modelo mais simples, de uma porta, classificado como A em comparação a um classificado como E, representa uma economia de R$ 54 em um ano (em 10 a 12 anos, período médio de vida da geladeira, isso equivale, praticamente, a compra de uma nova). Em geladeiras maiores essa relação pode ser até superior.

 Chuveiro elétrico – banhos não devem durar mais que oito minutos. Mais que isso, é desperdício de água e energia, que pesam no seu bolso. Em dias mais quentes, use o chuveiro elétrico no modo “verão” ou potência mínima.

Se o seu chuveiro for antigo veja se é possível trocá-lo por um novo, que seja mais eficiente para o seu uso e gaste menos energia.  Cabe destacar que o Inmetro classifica a potência do aparelho de forma diferente. Assim, produtos menos potentes, que gastam menos energia elétrica, mas aquecem menos a água, são classificados nas faixas superiores da etiqueta (A, B, C). Já os mais potentes, que gastam mais energia e aquecem mais água, ficam nas classificações inferiores. Nesse sentido, antes da compra avalie o tipo mais adequado à sua localidade e necessidade. Se você mora em uma região quente do país, um chuveiro ‘A’ ou ‘B’ é mais indicado para aquecer a água a uma temperatura confortável (lembrando que conforto é um conceito muito pessoal). Se você mora em uma região mais fria, chuveiros ‘E’, ‘F’ e ‘G’, em tese, seriam mais adequados.

 Lavadora de Roupas – Aproveite a capacidade máxima da máquina de lavar roupa indicada pelo fabricante, evitando usá-la para lavar poucas peças. Lembre-se que ela gasta a mesma coisa, independente da quantidade de roupa que foi colocada dentro.  O Inmetro está revisando os níveis de eficiência e o consumidor ainda vai encontrar uma quantidade grande de produtos “A” no mercado, que se refere apenas a eficiência energética. Por outro lado, há outras informações como a eficiência de lavagem, de centrifugação e até o consumo de água.  É importante considerar tudo isso na hora da compra.

Computador – Utilize os recursos de economia de energia para desligar o monitor e colocar o computador em estado de espera se eles permanecerem sem uso após um determinado tempo; Não deixe monitor, impressora, caixa de som, estabilizador e outros acessórios do computador ligados sem necessidade.

Celular, câmera e notebook: Não deixe o aparelho “dormir” carregando. Retire da tomada quando a bateria estiver carregada.
Fontes: Akatu, Inmetro e Eletrobrás.