Segundo o representante da Associação Brasileira da Indústria de Chocolates, Cacau, Amendoim e Derivados (Abicab), Ubiracy Fonseca, o Brasil é o terceiro maior mercado consumidor do mundo em chocolates, atrás apenas dos Estados Unidos e da Alemanha.

Na Páscoa passada a produção foi de 800 mil toneladas de chocolates e este ano, apesar dos preços salgados, os lojistas estão otimistas em relação ao crescimento das vendas. Se você vai às compras para a Páscoa, confira aqui 5 dicas importantes para preservar a sua saúde e o seu bolso.

1) A embalagem deve estar lacrada, sem furos ou amassadas, com a data de validade, nome e endereço do fabricante, informações nutricionais e a lista de ingredientes dos produtos. Quando houver brinquedos no ovo de Páscoa, o consumidor deve checar se a embalagem traz o selo do Inmetro e a faixa etária recomendada.

2) Faça uma boa pesquisa de preço, comparando o peso líquido do ovo com o da barra e os seus respectivos preços. O Procon-SP lembra que é importante considerar o peso dos ovos e não numerações indicadas pelos fabricantes na embalagem, pois elas não são equivalentes entre as marcas.

3) Uma boa opção para economizar pode ser comprar ovos em bancas de promoção. Entretanto, normalmente, este tipo de promoção se refere aos ovos que estão “quebrados” e por isso são mais baratos que outros em perfeitas condições. O Instituo lembra que, se houver a informação que estão mais baratos porque estão quebrados, o fornecedor não será obrigado a trocar o produto por este problema.

4) Caso  opte por ovos ou bombons de fabricação caseira, o Procon–SP  recomenda solicitar uma visita à cozinha e a degustação do produto antes da compra. A entidade lembra que os fornecedores de produtos fabricados artesanalmente, além de terem de seguir as mesmas regras de comercialização dos industrializados, também estão obrigados a fornecer nota fiscal. Ela é a principal garantia do consumidor em caso de troca ou reclamação.

5) Ovos diet são direcionados aos consumidores que não podem consumir açúcar. Entretanto, alguns consumidores compram esses ovos no intuito de não ganhar peso. Cabe esclarecer que,  apesar de não conter açúcar, o chocolate diet é mais rico em gorduras.

Por outro lado, os produtos light são aqueles que têm uma redução mínima de 25% da quantidade de qualquer ingrediente, como açúcar, sódio e gordura, comparado à versão convencional do mesmo alimento e são os mais indicados para quem tem como meta perder ou simplesmente manter o peso. Cabe destacar que os chocolates amargos têm menos açúcar que o convencional e que também  podem ser uma boa alternativa  para quem quer controlar o peso.
Fonte: Abicab Idec