1883e-novaimagem2528102529O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia) divulga os resultados da primeira pesquisa nacional sobre o perfil dos acidentes de consumo no Brasil, coordenada pelo Instituto, realizada entre os dias 28 de dezembro de 2014 e 28 de janeiro de 2015, com objetivo de identificar, junto à população, os produtos e serviços que oferecem mais risco à saúde e à segurança dos consumidores. Acidentes com embalagens de lata lideram as estatísticas, com 14,6%.

Consumidores de todo o país participaram da pesquisa e relataram os casos mais frequentes de acidentes com produtos. De acordo com os resultados encontrados, os registros com embalagens de lata superam os relatos com fogões (11,5%) e escadas domésticas (3,8%). Porém, quando classificados por Grupos de Produtos, eletrodomésticos, com 23,8%, despontam como o que apresentam maior risco à saúde e à segurança do consumidor, ficando Embalagem em segundo (19,2%) e Utensílio doméstico, com 13,1%, a seguir.

“Ainda que os dados encontrados reflitam os números do Sistema Inmetro de Monitoramento de Acidente de Consumo (Sinmac), eles representam uma realidade que vamos acompanhar de perto, por meio de pesquisas pontuais, como forma de avaliarmos ações de melhoria mais rapidamente. A criação e aperfeiçoamento de regulamentos técnicos, a realização de campanhas de conscientização e interações com o setor produtivo com o objetivo tornar os produtos mais seguros e competitivos são algumas destas ações”, relatou Paulo Coscarelli, assistente da Diretoria de Avaliação da Conformidade.

Segundo a Pesquisa Nacional, do total de acidentes registrados pela Pesquisa, 27,7% deles levaram as vítimas a procurar atendimento médico, e 16,2% dos consumidores tiveram de se ausentar no trabalho. Das lesões relatadas, as principais foram cortes (33,5%) e queimaduras (19,6%).

“A exemplo do que já existe em países como os EUA, o grande desafio do Brasil é ser capaz de quantificar o impacto dos acidentes de consumo no sistema de Saúde. Naquele país são gastos, anualmente, cerca de US$ 1 trilhão com o tratamento de vítimas de acidentes de consumo, o que corresponde, aproximadamente, a metade do PIB do Brasil. O Sinmac pode dar uma grande contribuição”, complementa Coscarelli.

A Pesquisa do Inmetro sobre Acidentes de Consumo integra a ação de aprimoramento do Sinmac. Um acidente de consumo ocorre quando um produto ou serviço prestado provoca dano ao consumidor, mesmo quando utilizado ou manuseado de acordo com as instruções de uso fornecidas pelo fornecedor. Relate o seu acidente no Sinmac.

Sobre o Sinmac – O Inmetro monitora os acidentes de consumo desde 2006 em um banco de dados, por meio dos relatos de consumidores no site institucional. O Sinmac disponibiliza relatórios e dados estatísticos de acidentes de consumo registrados no país, com detalhes sobre os acidentes, como filtros por tipo e classe de produto e estado. Atualmente, eletrodomésticos, utensílios domésticos, produtos infantis e embalagens lideram o ranking de acidentes de consumo.
Fonte:Idec