risoHoje é o Internacional do Riso, vocês sabiam disso? Pesquisei na rede mundial sobre o tema e vou colocar abaixo textos que localizei sobre o assunto para fazer o nosso dia mais alegre, mais feliz, porque rir é o melhor remédio para o corpo e o espírito.

O riso é uma demonstração de bem estar que aproxima as pessoas e traz alegria e saúde. Quem consegue sorrir e viver de bom humor atrai coisas boas, levando uma vida mais tranqüila e feliz. O riso é, muitas vezes, uma maneira de encarar a vida de forma positiva.

Rir relaxa as tensões. Quando rimos, movimentamos 12 músculos faciais; ao dar gargalhadas, movimentamos 24 músculos faciais; quando conversamos e gargalhamos ao mesmo tempo, são 84 músculos. Esse exercício facial retarda o aparecimento de rugas. Mas o riso não exercita só o rosto; ele mexe com o corpo inteiro.

Vejam as partes do nosso corpo que são afetadas pelo riso:

– Cérebro: o hipotálamo, centro de controle atuando na base do cérebro, libera no organismo endorfina – hormônio com propriedades analgésicas e calmantes;

– Nariz e garganta: o ar que vem dos pulmões bate nas cordas vocais que emitem sons variados. As glândulas salivares e lacrimais aceleram sua produção;

-Rosto: os músculos do rosto se contraem;

-Coração: bate mais rápido; as artérias, após terem se estreitado, se dilatam provocando sensação de bem estar;

-Tórax: os pulmões expelem enormes quantidades de ar em grande velocidade; o diafragma se move, provocando fortes contrações respiratórias, ajudando a respirar melhor;

-Ventre: os músculos abdominais se contraem com força, o que é bom para a vesícula;

-Pernas: os músculos se relaxam e a pessoa se curva de tanto rir;

-Pés: os dedos dos pés se agitam.

Como Praticar a Terapia do Riso

Hoje sabemos que o riso fortifica o sistema imunológico, estimula as funções cardiovasculares e libera endorfinas que combatem a dor.

Quando começamos a praticar o rir e o sorrir, ficamos muito mais bonitos. E vocês não imaginam a quantidade de alegria que irradiamos e atraímos quando estamos com os olhos brilhantes, pulsando a alegria que vem da alma, portanto mais bonitos.

Uma primeira dica: comece sua manhã com umas boas gargalhadas, dizendo-se mensagens positivas de amor por você mesmo. Como estou? O que quero realizar hoje para me sentir melhor? Cadê o sol? Cadê minha toalha cheirosa?

Ria pela manhã ao levantar ou ria no chuveiro, saudando-se com umas caretas e risadas, agradecendo e celebrando o novo dia que se inicia.

Rir, rir, rir e dizer: te amo, te amo, te amo de verdade e sempre te amarei. E seguir rindo pela vida, dos seus medos, dos seus desafios, das suas culpas, das suas risadas.

Ria por 3, 5 ou 10 minutos se olhando diante do espelho, ou quando estiver sozinho no carro (grave cassetes e deixe um no carro, outro no escritório), ou quando estiver com um amigo.

Pratique a risada, o bom-humor e deixe fluir.Pense: o riso é a menor distância entre o problema e a solução. É a menor distância entre duas pessoas. Inclusive entre o seu lado sombra e o seu lado luz. Não tem sombra que se perpetue sob o flash de um riso.

Escute as mensagens que lhe vêem através da risada. Resista a todos os obstáculos diários, ao mau humor inconsciente que impedem a sua felicidade, a sua alegria, ao seu bem estar e a sua própria felicidade.

Quanto mais praticar a terapia do riso – diariamente ou muito freqüentemente – num mínimo de 5 a 10 minutos, mais irá transformando suas barreiras internas. Você irá perceber uma vontade crescente e incontrolável para desfrutar, e se conectar com a risada, com a alegria e o amor.

Como estamos sempre emburrados, pré-ocupados, acelerados, desconectados com o prazer de viver, o nosso risômetro apresenta vários níveis de ferrugem e/ou esclerose.

Este iniciar já é muito engraçado: Comece com o ra-ra-ra, re-re-re, ri-ri-ri, ro-ro-ro, ru-ru-ru e irá provocando a risada. Começamos achando que nossa risada é sem graça, é amarela, é insossa, é fraca, é dispensável, é ridícula, e blá-blá-blá. Hemorragia hilariante.

Tudo é uma questão de praticar, que rapidamente o nosso risômetro volta a ser forte, sadio e contagiante, assim como era quando éramos crianças espontâneas.

Observem uma coisa: a fisionomia de quem não tem o hábito de sorrir é sempre fechada, triste e séria.

Sorriam: hoje é o dia do riso!

*Texto de Franklin Delano

Anúncios