A semana da páscoa está se aproximando e os consumidores devem ter alguns cuidados ao adquirir os ovos de páscoa, que é o produto mais vendido nesse período. Ao comprar um ovo de páscoa ou chocolates o consumidor deve ter atenção onde estão armazenados. O ideal é  estar em local fresco, arejado, sem contato direto com a luz solar e umidade.

A embalagem deve está lacrada, sem furos ou amassadas, com a data de validade, nome e endereço do fabricante, informações nutricionais e a lista de ingredientes dos produtos.

Quando houver brinquedos no ovo de Páscoa, o consumidor deve checar se a embalagem traz o selo do Inmetro e a idade recomendável do mesmo.

Fazer pesquisa antes de fazer a compra pode significar uma boa economia. Um levantamento feito pelo “Globo a Mais” mostra que o grama do chocolate feito para o feriado católico pode custar até 532% mais que o de uma barra comum. Essa conta simplificada pega o peso líquido do ovo e da barra e calcula um valor por 100 gramas do chocolate; não destrincha, claro, o valor de embalagens incrementadas e de brindes infantis. Mesmo assim os em alguns casos  os ovos chegam a seis vezes o valor de barras e bombons.

Evite levar crianças para fazer as compras de chocolates, pois elas são mais influenciadas pelo marketing de venda e acabam querendo produtos que, nem sempre, têm uma boa relação custo X beneficio. Comprar chocolates de última hora também pode ser uma boa opção, já que os preços podem diminuir bastante.

Na hora de consumir os chocolates, moderação é a palavra chave. Apesar de serem fontes de cálcio e proteínas, em função de terem o leite como um dos ingredientes, geralmente os ovos, bombons, trufas… são ricos em açucares e gorduras, e, em excesso, podem prejudicar a saúde.

A ANVISA, em cartilha exclusiva para Páscoa, alerta que é comum que os chocolates de Páscoa possuam em sua composição e em seus recheios gordura trans. Vale lembrar que o consumo desse tipo de gordura em grande quantidade pode causar inflamação dos tecidos, principalmente nos indivíduos com obesidade, elevam a incidência de diabetes, aumentam os níveis de triglicérides e o risco de doenças cardiovasculares em mais de 50%.

Ovos Diet são direcionados aos consumidores que não podem consumir açúcar. Entretanto, alguns consumidores compram esses ovos no intuito de não ganhar peso. Cabe esclarecer que,  apesar de não conter açúcar, o chocolate diet é mais rico em gorduras. Já os produtos light são aqueles que têm uma redução mínima de 25% da quantidade de qualquer ingrediente, como açúcar, sódio e gordura, comparado à versão convencional do mesmo alimento. Eles são indicados para quem tem como meta perder ou simplesmente manter o peso.

Fique atento às dicas e boa Páscoa!

Colaborador: Luiz Carlos Rodrigues (estagiário do Portal do Consumidor).

Anúncios