Ao realizar uma compra na internet, você costuma optar por lojas que ofereçam preços abaixo do comum? Ao ver uma promoção por tempo limitado, você deixa de verificar a reputação do site?

Se a resposta para as duas perguntas foi positiva, então, é melhor redobrar sua atenção para evitar problemas com o comércio eletrônico em suas próximas aquisições.

A Fundação  Procon-SP,  em 2011, começou a monitorar os sites de compras que eram alvos de reclamações constantes pelo consumidor. Em 2012, publicou uma lista com mais de 200 lojas virtuais que deveriam ser evitadas pelo consumidor. Atualmente, esse número cresceu 141% e a listagem já conta com 482.  

A lista é composta por sites que tiveram reclamações de consumidores registradas no Procon-SP  e  foram notificados por irregularidades ou  não foram encontrados.  Uma das principais queixas dos consumidores é a falta de entrega do produto adquirido. Sem conseguir contato com a loja é impossível que entidade tome qualquer medida em relação à empresa, nem sequer abrir processos administrativos.

A lista está disponível na página principal do órgão, no ícone “Evite esses sites!”,contendo o endereço eletrônico em ordem alfabética, razão social da empresa e número do CNPJ ou CPF, além da condição de “fora do ar” ou “no ar”. Veja aqui.  Os consumidores que devem evitar esses sites, pois é muito provável que não receberão seu produto e terão dificuldade para ser  ressarcidos futuramente.

Se você pretende realizar compras no comércio eletrônico, além de consultar essa lista é importante ficar atento a alguns cuidados.

– Tenha um bom antivírus, pois esse é uma dos componentes de segurança, o ideal é optar por pacotes que incluam antisspam, antisspywarer, firewall.  Esses componentes devem ser atualizados todos os dias.

– Desconfie sempre dos preços exageradamente baixos. Dê preferência aos sites que tenham também uma loja física e não só virtual para, em caso de reclamação, você tenha maior facilidade de acesso físico.

– Ao optar pelo pagamento com cartão de crédito, verifique se o site tem certificado e se é chancelado por alguma organização de segurança.

– Pesquise em páginas de entidades de defesa do consumidor o número de reclamações sobre a empresa que vai comprar. Além da lista citada acima é importante consultar   o Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor – Sindec, da Secretaria Nacional do Consumidor – Senacon, do Ministério da Justiça e o site Reclame Aqui que possuem um ranking de produtos e serviços mais reclamados pelos consumidores.

– Veja ainda se a loja virtual possui telefone de atendimento ao consumidor – o ideal é fazer uma ligação teste para saber se funciona de fato – leia as condições apresentadas pelo site e em caso de dúvida mande um e-mail para a empresa solicitando esclarecimento, o que é uma ótima maneira de saber como é a qualidade  e o tempo de resposta do site.

Fique bem atento aos prazos de entrega e ao concluir a comprar imprima ou salve os comprovantes.
Fonte: PortaldoConsumidor

Anúncios